Life is Music #2 Rock é o nosso tempo, baby!

29 jun

 

Link da foto: http://userserve-ak.last.fm/serve/_/31306207/Ana+Caas.jpg

Li no jornal que amanhã

Bem cedo

Você vai chegar

Vai bater na porta e antes

que eu deixe você vai entrar…

Link da musica: [noconsta, lalala]

 

Olá, Casaco Roxeiros que têm acompanhado essa jornada tão imprevisível e louca deste blog, saudadezinhas de botar meu bedelho aqui. Ênfase no diminutivo, viu?

Quando a Amanda me falou sobre o Life is Music, já fiquei todo animado com a ideia, que bom que não precisei me convidar para dar a minha opinião, há!

Deixando de lado a enrolação, frescurite e coisa e tal, vamos ao post de hoje:

Hoje, meus compadres e comadres, vamos falar de coisa boa, vamos falar da revolucionária iogur… Pera, não é isso não, hehe.

O post de hoje é sobre uma nova cantora paulista que enfrenta a transição do segundo para o terceiro disco e tudo isso nos seus primeiros trinta anos! É claro que eu tô falando da nova estrela brasileira, Ana Cañas.

 

Link da foto: http://userserve-ak.last.fm/serve/500/14796977/Ana+Caas+canas.jpg

Olha,

Ela fala, ela canta, ela grita, ela zanza

Ela tem aquela transa

Que eu não digo

com quem é

Super Mulher- Ana Cañas

Link para a musica: http://youtu.be/KZNv6S_6pYE

Se você provou alguma vez o elixir subversivo que um disco de rock pode produzir, saiba que tem agora nas mãos algo que certamente lhe interessa. Prepare-se, aliás, porque dependendo do tempo de abstinência, uma só dose será fatal: seus tímpanos vão viciar.
Jamais li palavras mais sábias.

Era de se esperar que eu fizesse um post falando da voz estrondosa e avassaladora de Maria Rita, da graça e genialidade do maestro das palavras Chico Buarque ou até da doçura e do charme de Gadú. Mas não vou. Vou falar de Cañas, porque acho muito mais digno. A voz dela e a de Gadú entraram na minha vida juntas, sem competir espaço, e até hoje não consigo dizer qual a melhor. Tão maravilhosas e tão diferentes.
O primeiro vídeo que apareceu quando eu digitei o nome “Ana Cañas” no YouTube foi Esconderijo, musica de novela, tudo bem, tudo bom. Mas depois, dei com a cara no muro de “Devolve, Moço”. Além de um vídeo clipe muito bem feito, o “porta-dentro” do trabalho da cantora, a musica pega na cabeça de um jeito que deixa seus tímpanos viciados. Logo, Ana Cañas vicia e não se responsabiliza pelos danos causados. Dois beijos.

Link da Foto: http://www.lastfm.com.br/music/Ana+Ca%C3%B1as/+images/3618265

Existe aqui

Uma mulher

Uma bruxa, uma princesa, uma diva

Que beleza. Escolha

o que quiser

Devolve, Moço – Ana Cañas

Link para a musica: http://youtu.be/IcRhpdFdSqk

Pela ordem lógica das coisas: Primeiro veio Adão, depois Eva, aí vieram Caim e Abel (Todos temos pena do Abel, foi uma morte lamentável) e assim se sucedendo até que você escuta Devolve, Moço, e assim teremos então:

Te ver não é mais tão bacana

Quanto a semana passada

Você nem arrumou a cama

Parece que fugiu de casa

O nosso amor a gente inventa, Cazuza.

Ah, Som Brasil, meu coração é todo seu.

Mas, contudo, todavia e entretanto, “te ver” foi ficando mais bacana a cada semana, a cada vídeo novo, a cada musica poluindo da maneira mais gostosa meus ouvidos e TINHA que ter algum CD daquela mulher (Tinha e tenho, fica a dica que tô aceitando o “Hein?” de aniversário). Fui de Amor e Caos (Que é muito a minha cara, vocês tem que admitir). Lá eu aprendi o ditado que se deve levar no coração:

A Ana, é azeda mas

É muito

doce quando é doce

A Ana – Ana Cañas, A. Fontanetti – Link: http://youtu.be/BhGVYbhMGmY

 

 

 

CD-Amor e Caos – 2007: Mandinga Não (Ana Cañas, Flávio Rossi, A. Fontanetti), A Ana (Ana Cañas, A. Fontanetti), Vacina Na Veia (Ana Cañas, F. Jimenez), Para Todas as Coisas (Ana Cañas, F. Jimenez), ? (Interrogação) (Ana Cañas, F. Jimenez), Coração Vagabundo (Caetano Veloso), Cadê Você? (Ana Cañas, F. Jimenez), Devolve Moço (Ana Cañas, F. Jimenez), Super Mulher (Jorge Mauthner), Rainy Day Women (Bob Dylan).

CD – Hein? – 2009: Uma Ana Cañas vem diferente nesse trabalho, mais focado no rock, mas com novas vertentes, como o reggae por exemplo. Além da cantora que mesmo tendo cortado o cabelo vem mais talentosa, mais madura, mais firme, aquela firmeza de gelatina que todo mundo adora. As faixas são: Na Multidão (Ana Cañas, Liminha, Arnaldo Antunes), Coçando (Ana Cañas, Dadi, Liminha, Arnaldo Antunes), Na Medida do Impossível (Ana Cañas), Esconderijo (Ana Cañas), Sempre com você (Dadi, Ana Cañas), Chuck Berry Fields Forever (Gilberto Gil) (Título do post extraído de um trecho dessa musica), Gira (Ana Cañas, Flavio Rossi, Liminha), Problema Tudo Bem (Ana Cañas, Liminha), Aquário (Ana Cañas, Liminha, Arnaldo Antunes), A Menina e o Cachorro (Ana Cañas, Liminha, Arnaldo Antunes), Não Quero Mais (Ana Cañas, Arnaldo Antunes, Liminha) e O Amor é mesmo estranho (Fabá Jimenez, Liminha, Ana Cañas).      

  

 

 Tive a oportunidade de vê-la ao vivo três vezes, a primeira foi no 10º Festival de Inverno de Paranapiacaba (Show este em que fui SOZINHO as 3 horas de viagem, celular NÃO FUNCIONAVA em ponto nenhum da vila, fiquei ABANDONADO na fila SEM NINGUÉM e no MEIO DO MATO e foi um dos melhores shows, um dos mais mágicos, um dos mais místicos e um dos mais mais. Com direito a camarim e tudo!). A segunda, conseguiu ser ainda mais especial que essa, foi no parque da independência (Ipiranga, São Paulo), numa gravação gratuita do programa Altas Horas em homenagem ao poeta, malandro e gênio Adoniram Barbosa. A musica que ela cantou… Vou explicar não, vou é mostrar:

Quanta serenata eu tive

que per-

der

Pois meu

Cavaquinho já não pode mais

gemer…

Prova de Carinho – Adoniram Barbosa

Deu pra sacar?

E como deu problema essa musica, Jesus.

Mas foi lindo, além de tê-la ouvido pela primeira vez que foi cantada (Pelo menos ao vivo), ouvi duas vezes esse talento que não cabe na despensa.

 

(Link: http://farm6.static.flickr.com/5295/5557483854_6fe4e11a13.jpg)

Ah,

coração des-

graçado. Ah, meu amor

des-esperado.

Finjo, finjo

Finjo, erro, minto. Minto

mas sei.

Sinto, sinto, sou sincero

leal. Natural… Tal qual antena

de uma fera

animal.

(Musicaquenenhumfãconseguiudescobrironome, link: http://youtu.be/y7a6CeuA7sYBeijo pro autor do post que é o autor daquele gritinho histérico sem precedentes ).

Essa terceira vez foi em março deste ano, no teatro do SESI (Avenida Paulista). Eu sabia que esse show era uma mescla da turnê “Hein?” com algumas musicas do CD que um dia vem, tenham fé, e portanto, fortes emoções rolariam, e já logo de cara temos essa preciosidade sem nome. Ai, que cantora, ai, que mulher…

Neste momento eu destacaria as musicas “Diablo” e “Será que você me ama?”, essa ultima parece que vai ter um peso grande nesse CD, mas vamos esperar, né?

Uma outra que também não sei o nome mas diz “Será que sou só eu que gosta tanto de você assim? Você já me esqueceu ou será que não está afim…” Se alguém estiver com essas informações, faça o favor de fazer o favor e comente aqui no blog.

Espero que vocês tenham gostado desse pedaço importante do meu universo e que rezem pra que a quarta vez (Que, segundo a minha religião Vagabundistas dos Trinta Dias, é a que vale) role mês que vem.

Um beijo, um abraço e um aperto sereno:

Neguinho, vulgo Hiago Vinícius

2 Respostas to “Life is Music #2 Rock é o nosso tempo, baby!”

  1. Caçadora de Livros 2011/06/30 às 9:39 am #

    Não conhecia ela!
    Adorei essa novidade!
    =D

    • Neguinho, vulgo Hiago 2011/06/30 às 7:36 pm #

      Recomendo ouvir. É realmente uma mulher de muito talento. Ela é rock, ela é MPB, ela é Jazz, ela vai fundo, não tem meio termo. É realmente um máximo de tanto talento!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: