Entrevista com Camille Stortch

22 jan

camille stortchCamille Stortch é autora de ‘’Negro Amor’’, já resenhado aqui no blog. O que mais me surpreendeu sobre ela foi o fato de ter começado a escrever o livros aos 14 anos. Outra prova (a Natália Marques também já escrevia AI aos 14 anos) de que escrever um livro nessa idade é difícil, mas não impossível.

Para divulgar um pouco mais o trabalho dela fiz algumas perguntinhas para ela.

1)   Como surgiu a ideia de escrever ‘’Negro Amor’’? Você já tinha em mente tudo o que ia acontecer na história ou foi modificando conforme a narrativa fluía?

R:) A ideia do livro “Negro Amor” surgiu após eu assistir um anime e não gostar do final, então eu resolvi criar uma história aonde eu poderia criar meu próprio final. Queria fazer uma historia aonde eu poderia ter um final que eu gostasse J. Para falar a verdade eu não tinha nada planejado quando comecei a escrever, tudo foi surgindo com a escrita da história. A realidade é que quando eu escrevo parece que eu entro no mundo das minhas histórias e muitas vezes, praticamente toda hora, eu acho que a historia precisa de uma modificação.

2)   Qual foi a parte mais difícil de escrever a história? E a mais legal?

R:) A parte mais difícil de escrever foi o final, a realidade é que eu não sabia como encerrar o livro e como seria uma forma boa de encerrar com um final feliz, podemos assim dizer =P Mas acho que no final saiu tudo bem, pelo menos é o que eu acho.Ah, a parte mais legal foi escrever o momento romântico entre os dois, adorava escrever a forma super-protetora que Niti tratava Tsuki, acho que no fundo querer um homem parecido = P

3)   ‘’Negro Amor’’ é uma história muito criativa, mas que também possui muita mitologia. Houve alguma pesquisa sobre mitologia para tornar o livro mais verdadeiro? Se sim, foi muito difícil fazê-lo?

R:) Sempre tem algumas pesquisas. Pesquisei sobre a idade média, algumas línguas antigas e claro um pouco sobre a cultura japonesa. Não baseie meu livro em muita pesquisa, talvez porque eu comecei a escrever por ser muito nova, mas a maioria das pesquisas que fiz não tive muita dificuldade, afinal hoje em dia usa-se a internet para praticamente tudo.

4)   Você começou a escrever o livro com 14 anos e só acabou agora, aos 18. Qual foi a maior dificuldade que você teve no desenvolvimento da história?

R:)A maior dificuldade que eu tive ao escrever a história, foi o processo da reescrita! É que na primeira vez que eu escrevi o livro não separei em capítulos e as ideias eram meio que “jogadas” no papel =P. Apenas quando eu comecei a reescrever a história, comecei a analisá-la e ver o que precisa ser melhorado. Então, para mim o meu maior problema foi dividir um livro em capítulos… hahahhahaha.

5)   Aos 12 anos você ganhou o premio ACESC com o conto ‘’O Acampamento’’, você tem muitos contos escritos e pretende seguir na área de histórias mais curtas?

R:) Eu não tenho muitos contos escritos, os únicos que eu escrevi foi “O Acampamento” do ACESC e alguns outros em minha escola que todos os alunos participavam de um concurso de escrita e redação e depois as melhores redações recebiam algum tipo de certificado! Por mais que seja gostoso escrever historias curtas, eu não consigo me achar muito, escrevendo-as, gosto de aprofundar minhas historias e levar os leitores para dentro dos meus livros, pelo menos é o que eu pretendo enquanto eu escrevo.

6)      Li no seu blog que em 2013 você pretendia lançar uma trilogia. Esse plano ainda está de pé? Pode nos contar um pouquinho sobre essa trilogia? Existe mais algum projeto além da trilogia?

R:) O plano continua 100% de pé! Mas ainda não achei uma editora, preciso pesquisar uma editora que aceite meus livros e ao mesmo tempo me proporcione uma bom retorno também! Hoje em dia é muito complicado se lançar como escritora, mas eu pretendo continuar escrevendo! Tanto é que já estou escrevendo um quinto livro. Mas voltando a trilogia, ela é novamente um romance, mas dessa vez eu fiz uma garota que teve que mudar de país com a família e que além de enfrentar problemas com o pai e ter que mudar de país, ela é sequestrada e aí começa sua aventura, no mundo pós morte, podemos dizer assim.

7)   O que você sempre quis que te perguntassem em uma entrevista, mas nunca te perguntaram? E qual seria a resposta dessa pergunta?

R:) Não é necessariamente uma pergunta que nunca me fizeram, mas sim uma pergunta que nunca consegui responder, nem para mim mesma, até pouco tempo atrás. Ela é “Aonde eu pretendo chegar com meus livros?” A resposta seria que eu gostaria de chegar pelo menos aos pés de um grande autor, de Stephen King. Eu sei que seus livros são voltados para o terror e o suspense, mas meu grande sonho é alcançar o que ele alcançou, as pessoas indo as livrarias atrás de seu nome e de sua nova obra. Eu sei é um sonho muito alto, afinal ele é um dos melhores autores de todo mundo e muito provavelmente algumas pessoas também sonhem com isso, mas a realidade é que eu sou assim, uma eterna sonhadora, afinal nada lhe impede de sonhar =P

Para saber mais sobre o trabalho da Camille, acesse o blog dela!

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

2 Respostas to “Entrevista com Camille Stortch”

  1. Titia Dougie Peladao 2013/01/24 às 10:37 am #

    Há criatividade PORÉM faltam técnicas de redação.
    Ok, eu não li o livro, mas dá pra perceber só pela entrevista.
    Beijos.

    • Amanda Ariela 2013/01/26 às 2:39 pm #

      Boa parte é questão de gosto, né?

      Beijos e obrigada por comentar,
      Amanda

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: