Filmes que Vi #12 (e uma explicação)

6 nov

Não é preciso me conhecer muito para saber (e entender, eu espero) o porquê da minha ausência nos últimos dias. Acho que em toda a minha vida acadêmica, nunca tive um mês tão agitado no quesito ‘’trabalhos, artigos e provas’’ como outubro e novembro desse ano. Já tive picos de atividades e formulários e mais formulários para preencher, é claro, mas nenhum deles tão trabalhoso e tão complicado de ser feito quanto os últimos (além de que, aparentemente, a coisa só piora a partir daqui. Pelo menos, só tenho mais quatro trabalhos grandes e umas 10 provas até o final. Ufa. Eu acho.).

Por causa disso, não tenho lido (na verdade, tenho sim, mas estou fazendo um projeto grande aqui para o blog e por isso não posso postar nem comentar muito) muito e nem visto filmes. Essas últimas três semanas foram complicadas e peço desculpas aos leitores e deixo vocês com a garantia de que fiz o máximo possível e de que, em breve, voltamos a rotina normal de postagens.

O Garoto

o-garoto

O primeiro filme em preto e branco e mudo que eu vi. Lançado em 1921, ‘’O Garoto’’ foi dirigido, produzido, editado e protagonizado por Charles Chaplin e conta a história de uma mulher que abandona o filho em um carro estacionado na frente de uma mansão, na esperança de que os ricos que moram lá o adotem e o cuidem bem. Com o garoto ela deixa um bilhete, pedindo para que tomem conta do menino e deem amor a ele. Só que o inesperado acontece e o carro onde o bebê estava é roubado. Quando os ladrões percebem a criança a deixam na porta de uma casa e é lá que Carlitos o encontra. Comovido pelo bilhete, ele decide cuidar do menino e assim segue, até que descobrem que o menino não é realmente seu filho e decidem tirá-lo dele.

A frase de abertura do filme é ‘’Um filme que te dará risadas e, talvez, uma lágrima’’ e ele realmente te dá tudo isso. É impossível não ficar fascinada e não entender o filme só com as expressões dos atores, você se envolve tanto com a trama que é bem difícil não se emocionar. Ele é bem rápido, com cinquenta minutos e você fica triste e com um gostinho de quero mais. E, apesar de parecer difícil de encontrá-lo já que é bem antigo; com uma jogada rápida no Google você encontra-o inteirinho no Youtube.

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: