Os 5 melhores especiais de comédia para ver na Netflix

os 5 melhores especiais de comédia para ver na Netflix

Eu não era lá muito fã de comédia stand-up, mas acho que esse é um gosto adquirido, como comida japonesa e cigarros. Quando abri meu coração para esse tipo de comédia, comecei a entender melhor as piadas e a me divertir realmente.

É claro que sempre tem aquele especial em que a platéia está SE MATANDO de tanto rir e você não consegue nem fingir um sorrisinho, de tão sem graça. Mas também tem aqueles que de piada mediana em piada mediana, quando você percebe está sem ar de tanto rir.

De brasileiros, eu só vi o especial de comédia do Marco Luque, que eu não achei nada demais, para ser honesta. Uma coisa legal é que os shows do Richard Pryor (quem assistia “Todo Mundo Odeia o Chris” vai entender a referência) também estão disponíveis na Netflix e é legal comparar a comédia dos anos 80 com a atual.

Uma crítica para a Netflix, no geral, é que todos – TODOS – os especiais listados abaixo tinham algum erro grotesco de tradução e de legendagem. Sinceramente, é muito difícil traduzir piadas. Além disso, boa parte dessas histórias e anedotas estão inseridas em um contexto cultural que não é o nosso, então SHIT HAPPENS. Mas, mesmo assim, poderia ser melhor, não é? (disclaimer: eu acho que ainda guardo ressentimentos por não ter passado na prova de tradutores deles, mesmo fazendo 87% dela).

  • Patton Oswalt – Annihilation

patton oswalt annihilaton

O legal da comédia stand-up é que boa parte das piadas são feitas baseando-se em temas da atualidade. A eleição de Donald Trump como presidente dos EUA fez com que TODOS os comediantes fizessem piadas sobre ele (acho que o único que não fez piadas com o Trump foi o Trevor Noah), e o Patton Oswalt não foi diferente.

Em “Annihilation” ele fala sobre Trump, mas depois ele evolui para temas muito pessoais, o que foi um toque muito legal e diferente. O que eu achei mais interessante foi que os temas abordados por ele – como morte e luto na família – não eram necessariamente engraçados, mas ele conseguiu superar isso e tornar as histórias em algo bittersweet, sensível e, claro, engraçado.

Eu, honestamente, fiquei com vontade de chorar em várias partes. É um especial que tira comédia da dor e que é bem realista e verdadeiro.

Eu não conhecia o Patton Oswalt, mas ele ganhou um Emmy no ano passado, por outro especial de comédia, o “Talking for clapping”, que também está disponível no Netflix e que eu devo ver em breve. De todos, esse foi o que eu mais gostei.

  • Trevor Noah: Afraid of the Dark

trevor noah afraid of the dark

Trevor Noah é um comediante sul-africano e boa parte das piadas dele giram em torno de sua realidade como um imigrante negro nos EUA. A defesa dele sobre porquê o James Bond não pode ser interpretado por Idris Elba me faz rir até agora.

Os comentários sobre como os britânicos detestam imigrantes – e o porquê deles estarem errados, além da explicação sobre como (e com quem) Obama aprendeu seu swag são absolutamente HILÁRIOS.

Além de “Afraid of the Dark”, Trevor Noah também estrela o documentário “You laugh but it’s true”, que está disponível na Netflix e conta um pouco mais sobre as origens do comediante. É legal ver “Afraid of the dark” e depois partir para o documentário autobiográfico, para entender melhor a evolução dele.

  • Christina P.: Mother Inferior

Christina P Mother Inferior

A Christina P teve um bebê recentemente e as piadas dela giram em torno da maternidade e das mudanças que acontecem em seu corpo. É muito, muito engraçado e divertido para passar o tempo. Não é um especial que vai ficar comigo para sempre, como do Patton Oswalt, mas eu vou lembrar de ter me divertido com ela.

  • Amy Schumer: The Leather Special

Amy Schumer The Leather Special

O especial da Amy Schumer começa com tantas piadas sobre sexo, que, olha… Até eu fiquei vermelha. São legalzinhas e ligeiramente escatológicas, mas não são lá muito memoráveis. De certa forma, eu esperava mais. A impressão é que são piadas para adolescentes que ainda não superaram as fases bucal e anal, sabe?

De todos esses comediantes, a Amy Schumer era a única que eu conhecia, ainda que só de nome.

De qualquer forma, ver o especial dela foi interessante para comparar com os outros comediantes que eu vi.

  • Cristela Alonzo: Lower Classy

Cristela Alonzo Lower Classy

A Cristela é mexicano-americana e as piadas dela são sobre ter essa dupla cidadania. Os comentários sobre Trump e imigração ilegal e sobre crescer como uma criança pobre são SENSACIONAIS. Das comediantes mulheres, acho que foi o especial dela que eu gostei mais!

Os comentários sobre a realidade da mãe dela, como uma imigrante ilegal, te dão uma perspectiva muito, muito interessante, que mostram que o humor não está só nas piadas, mas no aprendizado que vem junto com elas.

A risada da Cristela é contagiante e, por vezes, eu ri mais da risada dela do que das piadas em si.

Espero que minhas dicas de especiais de comédia te ajudem a escolher um bom show para assistir. Na verdade, dizem que rir bastante antes de dormir te ajuda a pegar no sono mais rápido. Tem alguma dica de especial para mim, deixa nos comentários?!

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

Anúncios

Filmes de esporte que eu adoro

Antes de começar o post de hoje, já aviso que este vai ser o único dessa semana (na semana passada também foi assim, mas foi mais por um descuido que por falta de planejamento mesmo), estou em provas – as ultimas, graças a Deus- e com uma série de problemas pessoais que precisam ser resolvidos e que precisam da minha total atenção., por isso, espero que me entendam.

Não sou a pessoa mais saudável do mundo, não pratico nenhum esporte e o mais perto que eu chego de correr é quando eu atravesso alguma rua. Mas isso não significa que eu não goste de ver alguns filmes aqui e lá sobre o assunto, né? Selecionei alguns dos que eu mais gosto, mas já aviso que se está procurando filmes sobre futebol, essa não é a melhor lista.

Virada Radical

virada radical

Uma ex ginasta olímpica que se envolve em pequenos delitos. Para se livrar da cadeia, um juiz determina que ela volte a treinar aos cuidados do malvado e rígido Vickerman, que vai fazer de tudo para recuperar a atleta e entender alguns segredos de seu passado. É aquele típico filme de sessão da tarde que você assiste sorrindo, sabe? Se eu não me engano, a Nastia Liukin aparece nele e é impossível não ficar empolgada – e mostrar a alça do sutiã- com a cena do final!

Invictus

invictus grande

Já falei sobre ‘’Invictus’’ aqui no blog, mas não me canso desse filme, nem da história dele e do que ela representou tanto para a África do Sul como para o mundo inteiro. Baseado em fatos reais (eu fiquei louca para ler uma biografia do Mandela depois que assisti, quem sabe? Natal…), conta a história da seleção de rugby da África do Sul, que ajudou a unir o país como uma nação única de brancos e negros, depois de anos e anos de apartheid.

O Morgan Freeman está tão parecido com o Mandela, que quando eu vejo imagens do verdadeiro Mandela, eu estranho que ele não seja o Morgan Freeman. Vale prestar atenção também ao poema que é mencionado, impossível, impossível mesmo não se arrepiar e chorar. O filme é de uma delicadeza difícil de se imaginar quando se tem homens grandes e fortes, suados e se agarrando uns aos outros atrás de uma bola.

Escorregando para a Glória

escorregando_para_a_gloria_2007_g

De todos é o que eu menos gosto dessa lista, mas a Sasha Cohen, já mencionada aqui e também conhecida como minha patinadora favorita, aparece nele então vale, né? Ele tem o John Heder e o Will Ferrell e em alguns momentos se tem a impressão de que ambos estão forçados demais e um quer aparecer mais que o outro. Sugiro que assista em um dia em que você este bem paciente.

Conta a história de dois patinadores homens que brigam durante as olimpíadas e são expulsos pela associação internacional de patinação. Para conseguir o tão sonhado ouro olímpico, os dois se unem e decidem criar a primeira dupla masculina a patinar em uma competição de grande porte.

Ela é o Cara

elaaaaa

Esse é praticamente um clássico adolescente, né? De quando a gente achava que a Amanda Bynes era a única artista mirim que não ia pirar. Conta a história de Viola, uma garota que ama futebol e decide se passar por seu irmão gêmeo para entrar no time masculino da escola, já que o feminino – como sempre o feminino- foi fechado por falta de verba.

É hilário ver ela de homem dando em cima do garoto mais lindo da escola e o garoto se assustando achando que o colega é gay. Fofinho, para ver sem muitas pretensões.

Sonhos no Gelo

9061_ice010

Antes de eu começar a falar desse filme, você tem que saber de uma coisa: Foi a Meg Cabot que escreveu o roteiro dele. Te convenci a ver?

Não? Bom, conta a história de uma nerd cujo sonho é se tornar uma campeã do gelo, mas a mãe não permite porque quer que ela estude e acha que no esporte ela não tem futuro. Então ela decide treinar escondido. É fofinho, tem romance, é de derreter o gelo (nossa, péssima essa…) do seu coração. Tem uma menção à Sasha Cohen e a Michelle Kwan aparece (nunca gostei muito dela, não sei porque!).

Um Casal Quase Perfeito 2

w1u260

Outro de patinação. O primeiro desse filme foi lançado lá pelos anos 80 e eu nunca tive muita paciência para ver, esse conta a história da filha do primeiro casal. Ela quebra a perna em uma competição e agora vai ter que encontrar um parceiro porque sabe que não consegue mais patinar solo. Só tem um problema: o único parceiro com quem ela se dá bem não é o dos mais responsáveis e tem um talento para irritar sua companheira.

É fofinho também, meio irritante, meio obvio e todas aquelas luzes na pista durante os levantamentos dão aflição, mas, mesmo assim, eu gostei. Tem uma continuação desse, mas eu nunca consegui assistir inteiro.

Já viu algum filme desses? Espero que tenha gostado da listinha!

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo

Filmes Que Vi #11

Eu estava bem escondida, mas o cansaço semestral me encontrou. Não consegui ver quase nenhum filme nos últimos dias e cheguei até a dormir enquanto via os primeiros 5 minutos de ‘’Indomável Sonhadora’’ (que eu ainda não terminei de ver).

Mas o que importa é que ambos os que eu vi foram bons e acho que isso compensa um pouco, não?

O Voo

o voo

Vi o trailer de ‘’O Voo’’ e fiquei sem fôlego só com ele! Claro que, depois disso, o filme foi direto para a minha lista de ‘’para ver’’ e acho que eu criei um pouquinho expectativas demais.

O filme conta a história de Withaker (que é interpretado pelo Denzel Washington) um piloto cujo avião tem uma pane em pleno ar e, mesmo assim, ele consegue pousá-lo em um campo, matando ‘’apenas’’ 6 pessoas. Whip é tratado como herói e aclamado pela população. Isso até saírem os resultados de seu exame toxicológico e descobrirem que ele tinha álcool e cocaína no sangue.

Várias vezes prendi a respiração durante o filme e é impossível não torcer um pouquinho para que tudo dê certo para o piloto. No decorrer da história você passa a conhecê-lo melhor e isso faz com que você o compreenda, quase um filme de ‘’herói americano’’.

E também, esse filme tem a melhor ‘’última cena de filme’’ que eu vi nos últimos dias, é surpreendente e de deixar você feliz. Só não recomendo esse filme para os muito moralistas ou com o coração fraco (as cenas no avião são surpreendentes! Ia ser demais saber como gravaram, além de que, eu acho que vou demorar a andar de avião de novo, então tá tranquilo, né? Só dá um pouquinho de medo) também não acho que seja um filme legal para ser visto perto de crianças.

Os Intocáveis

os intocaveis

Outro filme de herói americano, dessa vez baseado em uma história real. ‘’Os Intocáveis’’ conta a luta contra Al Capone, um traficante de bebidas alcoólicas (para quem não sabe, nos EUA houve um período em que a comercialização de álcool foi proibida)que sempre escapava ileso por subornar policiais e por ter muito, muito, muito dinheiro e poder.

Tudo vai bem para Al, que fica cada vez mais rico, mas as coisas passam a mudar com a chegada de Elliot Ness um inspetor/detetive do tesouro dos EUA, que, com a ajuda de um policial de ronda, um estudante da academia de polícia e um contador, não vai medir esforços para acabar com o reinado de Capone.

Pensa num filme bom, de tirar o fôlego, fazer você segurar as mãos juntas e exclamar: ‘’Nossa, cara, dá um ligue nessa subjetiva!’’. Não tenho nem o que falar além de: ‘’assista!’’. Melhor que isso só se eu disser que o Kevin Costner está um pitelzinho nesse filme.

Só para servir de tira-teima, minha mãe, com quem eu aprendi a técnica de dormir logo nos primeiros cinco minutos de um filme, nem sequer deu uma pescadinha nesse filme, tão interessada que ela estava no decorrer da história.

É, definitivamente, quantidade não quer dizer qualidade.

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

Filmes de dança e de música que eu adoro

Acessei o Literalmente Falando despretensiosamente e li o post dos ‘’Meus Filmes Adolescentes Favoritos’’ e tive a ideia para esse post. Ficou enoooooorme, mas eu realmente gosto de todos esses filmes e espero que vocês gostem da minha listinha.

Os filmes estão organizados de forma aleatória e não como um ‘’top’’ isso é apenas uma maneira de organizar. Nos filmes que tinham números de dança legais, coloquei videos da dança a invés do trailer.

1.    Chicago

Chicago

Um musical baseado em, acredite em mim, uma história real. Duas mulheres que abriram um teatro após serem presas por matarem seus maridos/amantes. O filme é demais. Mesmo. Tanto que ganhou o Oscar de melhor filme.

O Richard Gere tá PERFEITO nele. Até consigo entender o porquê da minha mãe amar ele tanto (desde ‘’Uma Linda Mulher’’). 

 2. Vem Dançar

VEM DANÇAR

Eu SOU LOUCA por dança de salão, minha coordenação motora é quase nula, mas eu sou doida para fazer algumas aulinhas. Esse filme é um dos mais legais que já vi porque conta uma história real. Pierre Duncan é um professor de dança que decide investir em alunos problemáticos de uma escola pública em uma região violenta de NY. O resultado é incrível e depois de ver o filme dá vontade de sair por aí rodopiando até cair.

3.    Dança Comigo

DILISSA DA MENHA MAIM

O Richard Gere seduz todo mundo de novo nesse filme.  Ele interpreta um advogado que, apesar de ter sua família, sente que falta alguma coisa. Até que ele conhece Pauline, uma professora de dança de salão que o ensina a aproveitar as coisas da vida.

 4.    O Som do Coração

O SOM DO CORAÇAO

Pega os lencinhos porque esse aqui é emocionante! No filme seguimos a história de August Rush, filho de uma violoncelista e de um guitarrista que se apaixonaram e tiveram uma noite de amor, ele foi entregue para a adoção pelo seu avÔ. A mae acredita que ele morreu logo após o nascimento e o pai nem sabe de sua existência. Acontece que August tem o dom da música e decide ir atrás de seu pai. CHEIO de reviravoltas e de deixar o coração apertadinho até o final, esse filme é perfeito!

5.    Se ela Dança, Eu Danço

SE ela dança eu danço

Tyler é um garoto problema que destrói o auditório de uma escola de dança. Condenado a prestar serviços na escola que depredou, Tyler acaba conhecendo Nora que, desesperada já que seu parceiro de dança quebrou a perna, convida Tyler a ajudá-la a dançar. Lembra muito ‘’No Balanço do Amor’’, mas acho que gosto mais desse. Legalzinho e bom para passar o tempo, sem nada muito impressionante.

Foi ao fazer esse filme que Channing Tatum conheceu sua esposa, Jenna Dewan Tatum. Os dois estão juntos até hoje e têm uma filha juntos!

6.    No Balanço do Amor

no balanço do amor

O pai do ‘’Se Ela Dança, Eu Danço’’. Basicamente, uma ex-bailarina redescobre o amor pela dança e pela vida após conhecer a amizade verdadeira. Julia Styles, quem te viu, quem te vê, hein?

 Espero que tenham gostado da minha listinha, existem mais filmes de dança e de música por aí, quem sabe eu não faça uma outra lista mais para frente?

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

As 10 melhores músicas (cantadas) de trilha sonora de filmes

        Pareço legal, mas ando numa vibe meio cinéfila e já vou avisando que vocês verão MUITO posts sobre filmes por aqui, espero que gostem!

O Casamento do meu melhor amigo

         Clássico das comedias românticas, é o tipo de filme que te faz rir e ficar ‘’own, que fofinho’’ no final. Esta cena acontece em um restaurante, quando Julia Roberts finge estar noiva de seu amigo gay só para não parecer à solteirona que foi convidada para o casamento do melhor amigo.

“Say a Little Prayer” é uma música cantada originalmente pela Aretha Franklin.

            Desculpe, está em espanhol, mas o que importa é a música, certo!?

PS: Eu te Amo

         Ai, esse foi o filme em que eu mais chorei em toda a minha vida, foi trágica a situação aqui em casa! Pois então, aqui vai a musica mais linda do filme!

         “Love you till the end”, do The Pogues! Eu sei que isso tá parecendo mais top dez de filme de mulherzinha, mas vai, é só o que eu assisto!

As Branquelas

         Ah, gente! Eu sei que é um filme de humor e tudo mais (só para vocês não falarem que é um ranking com filmes de mulherzinha!) mas foi através dele que eu conheci a Vanessa Carlton, mais especificamente nessa cena. A música é “A Thousand Miles”

De Justin para Kelly

         Filme veelho que o Simon, do American Idol, decidiu gravar com os finalistas como protagonistas! Não é lá essas coisas, mas é um bom filme para sessão da tarde (bem melhor que Lagoa Azul) e a música é absolutamente maravilhosa! Você deve reconhecer semelhanças entre “Anytime”, da Kelly Clarkson, e “Se Quiser”, da cantora brasileira Tânia Mara.

5 Evas e um Adão

        Típico filme que costuma passar na TNT sábado de manha e a besta aqui para pra assistir! Fofinho e de fazer ‘’awn’’ enquanto você assiste, aqui vai a música tema de “5 Evas e Um Adão”, “Life is a Rollercoaster”, do Ronan Keating.

Muito bem acompanhada

         Não vou falar muito por que pretendo fazer um post sobre esse filme! :X

“Muito bem Acompanhada” tem a trilha sonora perfeita por que tem DUAS (2!) musicas do Michael Bublé e como eu sou chata e ele é o 4º amor da minha vida, aqui vai:

        

Tudo bem, essa música não é da trilha sonora, mas é uma montagem com cenas do filme então tá valendo, ok?!

Titanic

         Preciso falar alguma coisa?

Vou por dois vídeos, quero nem saber! U_U

De Repente 30

         Uma das melhores trilhas sonoras, tooda trabalhada nos anos 80! Vou por três vídeos! De todos, uma das minhas favoritas é “Why Can’t I”, da Liz Phair.

O Noivo da Minha Melhor Amiga

         A trilha sonora do filme “O Noivo da Minha Melhor Amiga” é bem bonitinha. Minha música favorita de todos é da Natasha Bedignfield, “A Little Too Much”.

Espero que tenham gostado!

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo