Filmes de esporte que eu adoro

Antes de começar o post de hoje, já aviso que este vai ser o único dessa semana (na semana passada também foi assim, mas foi mais por um descuido que por falta de planejamento mesmo), estou em provas – as ultimas, graças a Deus- e com uma série de problemas pessoais que precisam ser resolvidos e que precisam da minha total atenção., por isso, espero que me entendam.

Não sou a pessoa mais saudável do mundo, não pratico nenhum esporte e o mais perto que eu chego de correr é quando eu atravesso alguma rua. Mas isso não significa que eu não goste de ver alguns filmes aqui e lá sobre o assunto, né? Selecionei alguns dos que eu mais gosto, mas já aviso que se está procurando filmes sobre futebol, essa não é a melhor lista.

Virada Radical

virada radical

Uma ex ginasta olímpica que se envolve em pequenos delitos. Para se livrar da cadeia, um juiz determina que ela volte a treinar aos cuidados do malvado e rígido Vickerman, que vai fazer de tudo para recuperar a atleta e entender alguns segredos de seu passado. É aquele típico filme de sessão da tarde que você assiste sorrindo, sabe? Se eu não me engano, a Nastia Liukin aparece nele e é impossível não ficar empolgada – e mostrar a alça do sutiã- com a cena do final!

Invictus

invictus grande

Já falei sobre ‘’Invictus’’ aqui no blog, mas não me canso desse filme, nem da história dele e do que ela representou tanto para a África do Sul como para o mundo inteiro. Baseado em fatos reais (eu fiquei louca para ler uma biografia do Mandela depois que assisti, quem sabe? Natal…), conta a história da seleção de rugby da África do Sul, que ajudou a unir o país como uma nação única de brancos e negros, depois de anos e anos de apartheid.

O Morgan Freeman está tão parecido com o Mandela, que quando eu vejo imagens do verdadeiro Mandela, eu estranho que ele não seja o Morgan Freeman. Vale prestar atenção também ao poema que é mencionado, impossível, impossível mesmo não se arrepiar e chorar. O filme é de uma delicadeza difícil de se imaginar quando se tem homens grandes e fortes, suados e se agarrando uns aos outros atrás de uma bola.

Escorregando para a Glória

escorregando_para_a_gloria_2007_g

De todos é o que eu menos gosto dessa lista, mas a Sasha Cohen, já mencionada aqui e também conhecida como minha patinadora favorita, aparece nele então vale, né? Ele tem o John Heder e o Will Ferrell e em alguns momentos se tem a impressão de que ambos estão forçados demais e um quer aparecer mais que o outro. Sugiro que assista em um dia em que você este bem paciente.

Conta a história de dois patinadores homens que brigam durante as olimpíadas e são expulsos pela associação internacional de patinação. Para conseguir o tão sonhado ouro olímpico, os dois se unem e decidem criar a primeira dupla masculina a patinar em uma competição de grande porte.

Ela é o Cara

elaaaaa

Esse é praticamente um clássico adolescente, né? De quando a gente achava que a Amanda Bynes era a única artista mirim que não ia pirar. Conta a história de Viola, uma garota que ama futebol e decide se passar por seu irmão gêmeo para entrar no time masculino da escola, já que o feminino – como sempre o feminino- foi fechado por falta de verba.

É hilário ver ela de homem dando em cima do garoto mais lindo da escola e o garoto se assustando achando que o colega é gay. Fofinho, para ver sem muitas pretensões.

Sonhos no Gelo

9061_ice010

Antes de eu começar a falar desse filme, você tem que saber de uma coisa: Foi a Meg Cabot que escreveu o roteiro dele. Te convenci a ver?

Não? Bom, conta a história de uma nerd cujo sonho é se tornar uma campeã do gelo, mas a mãe não permite porque quer que ela estude e acha que no esporte ela não tem futuro. Então ela decide treinar escondido. É fofinho, tem romance, é de derreter o gelo (nossa, péssima essa…) do seu coração. Tem uma menção à Sasha Cohen e a Michelle Kwan aparece (nunca gostei muito dela, não sei porque!).

Um Casal Quase Perfeito 2

w1u260

Outro de patinação. O primeiro desse filme foi lançado lá pelos anos 80 e eu nunca tive muita paciência para ver, esse conta a história da filha do primeiro casal. Ela quebra a perna em uma competição e agora vai ter que encontrar um parceiro porque sabe que não consegue mais patinar solo. Só tem um problema: o único parceiro com quem ela se dá bem não é o dos mais responsáveis e tem um talento para irritar sua companheira.

É fofinho também, meio irritante, meio obvio e todas aquelas luzes na pista durante os levantamentos dão aflição, mas, mesmo assim, eu gostei. Tem uma continuação desse, mas eu nunca consegui assistir inteiro.

Já viu algum filme desses? Espero que tenha gostado da listinha!

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo

Querido John – Nicholas Sparks

Nicholas Sparks, autor numero um de best-sellers, trás agora uma historia inesquecível de um jovem que tem que tomar a decisão mais difícil de sua vida em nome de seu grande amor.

       ‘’Querido John’’, dizia à carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.

       Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exercito, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota dos seus sonhos, Savannah. A atração mutua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porem ninguém previa o que estava para acontecerem, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para a Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

       Esses dias ‘’deu a louca’’ na minha mãe, e ela decidiu ir à Livraria Cultura e passar um tempo lá. Mas acabou que ela se sentiu um peixinho fora d’água além de sentir intensa e extremas saudades de mim! (BEIJO MAAAE!)

       É claro que ela não iria sair de uma livraria sem trazer alguma ‘’coisinha’’ para mim, então ela ficou em dúvida, e acredite em mim, é MUITO difícil me agradar quando o quesito livros! Eu sou ma CHATA! Não supoooorto livros de auto-ajuda, saí de perto de  mim se estiver carregando algum livro com conteúdo ‘’sobrenatural’’ (até que algum autor me prove o contrario, eu vou repudiar esta categoria até o resto dos meus dias! A única exceção para mim nessa categoria é Tia Meg com a séria ‘’A Mediadora’’ e o Jesse e seu sotaque hispânico sussurrando no meu ouvido ‘’Mi Hermosa…’’ tá! Parei! Acalme-se Amada, não tem um fantasma bonitão no meu quarto, muito menos falando mi hermosa para mim) Deu pra entender que é bem complicado, né?

       Então ela ficou hooooras conversando com a vendedora, que no final sugeriu para minha mãe ‘’Querido John’’ . Para ser sincera e falar a verdade, eu tinha um pouco de receio em ler esse livro, receio por que eu não gosto de chorar, medo de achar um livro ruim enquanto todo mundo babava e olhava pras bundinha  covinhas de Nicholas Sparks, medo de esperar demais de um livro e ele não ‘’encher meu tanque’’de amor

       Até que eu reuni coragem, e tempo.E o que eu temia, aconteceu! A separação de John e Savannah era obvia até por que não se larga o exercito de uma hora para outra, ainda mais nos EUA aonde a carreira militar é levada extremamente a sério, até ai tudo bem! Mas de verdade, eu esperava alguma reviravolta, mudança drástica, alguma coisa! Qualquer coisa menos o que aconteceu!

       E outra, tenho que ser sincera, do fundo do meu coração! A única certeza em nossa vida é a morte, e ainda assim não estamos prontos para ela! Longe disso! E quando se fala sobre doenças, e/ou coisas que podem te ‘’lancar ’’ direto para o beijo do dementador  a morte, é fácil emocionar, é fácil alcançar nossos corações,  e nos fazer chorar até nossos úteros se retorcerem e você ter que ir tomar um Ponstam por que o 9 Buscofem não faz mais efeito!

SPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERS

Quando no livro a Savannah descobre que o pai dele tem Síndrome de Asperger , preciso dizer que fiquei muito PUTA! Me crucifiquem, joguem pedras em mim e grudem chiclete no meu cabelo! Mas essa é minha opinião! Eu ainda não li todos os livros de Nicholas Sparks, mas me responda! EM QUAL LIVRO DELE, NÃO HÁ UM PERSONAGEM COM ALGUM TIPO DE DOENça OU QUE MORrE? Sério! Me respondam! Querido John: Asperger/Autismo (não atrapalhou no relacionamento do casal principal! Mas ainda assim, é uma doença que está presente no livro!), Diário de Uma Paixão: Parkinson (não me lembro se é Alzheimer) e uma série de ataques do miocárdio, A Última Música (câncer). E por aí vai, desculpem minha revolta, mas essa é minha opinião e eu acharia errado escrever uma resenha contando mentiras ou não a demonstrando efetivamente!

       Mas depois que eu superei toda essa revolta, fiquei curiosa e segui minha leitura(até para não magoar minha mãe). E admito que me emocionei, nesse livro o relacionamento John/Pai me chamou MUITO mais atenção do que John/Savannah.

       E o final foi triste e lindo ao mesmo tempo! São poucos os livros que conseguem ser tristes e lindos! E eu gostei de verdade do ritmo da história! É difícil escrever um livro cuja historia se passa em dez anos e manter um ritmo leve e agradável de leitura! Por isso eu perdôo Nicholas Sparks e sua quase hipocondria, e eu digo com todas as letras, byts e sílabas que eu GOSTEI desse livros (só não digo que amei porque eu consegui segurar o choro!)! XD

       Beijoos, A Garota do Casaco Roxo