Livros para ler e esquecer que está calor lá fora

lendo no calor

Quisera eu que ler com as temperaturas atuais fosse tão divo quanto na foto acima. Geralmente sou eu na frente do ventilador, tentando me equilibrar para que a luz não me deixe com calor demais e o ventilador não faça as páginas voarem.

Pior só quando o livro que estou lendo se passa em algum lugar quente (caí no sono enquanto lia ‘’O Amor nos Tempos do Cólera’’ e acabei sonhando que tinha uma casa no Caribe, o engraçado é que o Caribe dos meus sonhos era bem mais fresco do que o Brasil da minha realidade ), com várias descrições dos personagens suando, se abanando e, assim como todo ser humano, reclamando do calor.

 Já pensou que loucura seria ler ‘’A Divina Comédia’’, na parte do ‘’Inferno’’ ou ‘’Gabriela, Cravo e Canela’’ com Ilhéus toda se derretendo –sem trocadilhos- para você aproveitar enquanto tenta não se desidratar ou então a Toscana de Frances Mayes (a resenha de ‘’Sob o Sol da Toscana’’ está inteirinha escrita na minha cabeça, vocês devem ler ela logo, logo no blog!) com a culinária pesada e as chuvas torrenciais de fim de tarde? São todos livros maravilhosos, que você normalmente aproveitaria, mas que só de pensar em ler quando está tão quente lá fora já faz o suor escorrer nas suas costas.

Por isso, como sou legal decidi selecionar 4 livros que vão fazer você congelar, sem nem ao menos ter que sair de perto do ventilador. Afinal de contas, se o frio é psicológico, porque o calor também não pode ser?

Jardim de Inverno – Kristin Hannah

Jardim de Inverno curvas.indd

Jardim de Inverno foi uma das melhores leituras que fiz ano passado. Tocante e surpreendente é a história de uma russa, que tem um relacionamento complicado com as filhas e cujo marido tenta fazer de tudo para que ela se sinta em casa, isso inclui morar em uma região fria dos EUA, com direito a nevascas e àquele frio cortante, que parece rasgar cada pedacinho da sua pele que não está coberta (geralmente são só seus olhos, já pensou como deve ser esquisita a sensação de ter seus olhos cortados?!).

A história também tem cenas no Alaska e na Rússia na época das grandes guerras, com direito até a contos de fadas contados como uma alusão à vida real, com direito a ‘’Princesas do Gelo’’ e tudo mais.

Com esse livros seu coração vai se quebrar em um milhão de pedacinhos e você vai chorar copiosamente, mas calor vai ser a última coisa que você vai sentir.

Ponto de Impacto – Dan Brown

Ponto de Impacto

Faz um tempo que li ‘’Ponto de Impacto’’, mas lembro que o considerava meu favorito do Dan Brown (depois de 9 meses eu ainda não sei se amo ou odeio ‘’Inferno’’, acho que só relendo ambos os livros para saber. Talvez no futuro.)

Conta a história de um meteorito que cai no Polo Norte (arrá, já se sentiu um picolé só de ler essas duas palavras juntas, né?) e de Rachel Sexton, que trabalha no escritório de verificações da presidência e cuja função é ir e verificar se o meteorito é mesmo um meteorito.

Cheio de reviravoltas – como sempre, né?- e com direito a nevascas, a roupas de proteção extra contra o frio e a gente caindo direto na parte congelada do oceano pacífico, esse livro vai deixar com frio, mas, do jeito que a história se desenrola, capaz até de te esquentar.

Um Mundo Brilhante – T. Greenwood

Um-Mundo-Brilhante

‘’Um Mundo Brilhante’’ se passa em uma cidadezinha pacata dos EUA –acredito que é Flagstaff- e conta a história de um professor universitário que decide investigar o assassinato de um indígena por conta própria.

O título faz referencia a todo aquele brilho que a neve reflete quando o sol bate nela, se o mundo todo é brilhante então você meio que pensa que nevou para caramba, não é?

De todos esses é o mais razoável já que, até onde eu me lembro, nem todas as cenas são em lugares frios.

CSI: Morte no Gelo – Max Allan Collins

csimortenoice

Uma das últimas resenhas daqui do blog, é um episódio de CSI só que escrito.

São dois casos, um de uma mulher morta encontrada congelada no deserto de Las Vegas (só que de noite e sabemos que nesse horário o deserto é congelante) e de um homem encontrado queimado e enterrado na neve em um hotel no interior de Nova York.

Não tem como sentir calor lendo ele e é um daqueles suspenses deliciosos. Vale a pena.

Espero que tenham gostado das minhas sugestões, conseguem se lembrar de mais algum livro que os deixou com frio?

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo

PS: Sei que o blog ficou parado por um tempo, aquele meu problema pessoal evoluiu de uma forma, que eu precisei parar para voltar a deixar minha vida e meus pensamentos em ordem. Espero que me compreendam. Desejo um ótimo 2014 para todo mundo e garanto que o blog volta com força total. Obrigada por não me abandonarem.

CSI: Morte no Gelo – Max Allan Collins

csimortenoiceNome: CSI: Morte no Gelo

Autor: Max Allan Collins

Editora: Prestígio Editorial

Páginas: 277

Preço: Aparentemente, nas principais livrarias ele está esgotado. Mas no Buscapé e em sites de sebos é fácil encontrá-lo por uma variedade de preços! Só procurar com atenção!

Li esse livro faz um tempão, mas com o pedido de uma leitora no meu post dos ‘’7 Melhores Livros de Investigação’’, decidi relê-lo e postar uma resenha para os leitores que ficaram curiosos.

‘’CSI: Morte no Gelo’’ não é um livro que conta os bastidores da série nem nada do tipo (com quase 13 temporadas, acho que ia ser interessante saber como eles montam tudo e ainda tem novas ideias). É como se fosse um roteiro de CSI, que acabou não virando episódio -parei de assistir a série já tem um tempo, mas lembro-me que quando li pela primeira vez, localizei a história em algum lugar da quinta e da sexta temporada, mas definitivamente antes da sétima- e que eles adaptaram e transformaram em livro.

Como em todo episódio da série, conta dois casos que só são resolvidos nas ultimas páginas, assim como os da tv são resolvidos lá pelo minuto 37. Sarah e Grissom viajam para uma conferencia forense em uma Nova York coberta de neve por causa de uma nevasca. Chegando ao hotel, eles percebem que a tempestade impossibilitará a chegada e a saída de qualquer pessoa daquela região. A situação fica ainda pior quando os dois descobrem um corpo carbonizado depois de um passeio pela floresta local. Todo mundo ali é suspeito e eles não vão ter outra opção além de contar com a provável ajuda de um assassino frio e cruel.

‘’Sentando-se, Catherine deu uma olhada para Robbins, e depois pressionou seu olho sobre a objetiva do microscópio. Na lamina que ele havia preparado, ela viu o que pareceu ser uma amostra de carne humana com várias estranhezas notáveis – especificamente, distorções no núcleo de algumas células, vácuos e espaços em torno do núcleo de outras.

p.30’’

Enquanto isso, na ensolarada Las Vegas, Nick, Warrick e Catherine encontram o corpo de uma mulher perto de uma área de proteção ambiental do Lago Mead. Após a pericia, os três percebem que o caso que tem em mãos é diferente daquilo que já viram, praticamente sem evidencias para verificar e o pior: com um corpo cuidadosamente congelado por seu assassino (trocadilho macabro do autor, na área congelada o corpo é encontrado carbonizado. Na ensolarada, ele está congelado…).

As descrições são muito bem feitas e, como os personagens já estão fixadas no nosso imaginário, é fácil acreditar que você realmente está ‘’vendo’’ um episódio de CSI. Outra coisa legal é que o autor explica o funcionamento de alguns dos equipamentos forenses que eles usam no livro.

O livro é bom e, mesmo na releitura me surpreendeu (eu tenho a habilidade impressionante de esquecer finais. “Fiquei o livro inteiro me perguntando: ‘‘quem será o assassino? “). Acho que ‘’CSI: Morte no Gelo’’ é um ótimo presente para os fãs de CSI, diferente de DVDs ou de qualquer presente promocional. Qualquer fã da série ou de livros de investigação, ao estilo ‘’Sherlock Holmes’’ e com pitadas deliciosas de ciência vai adorar.

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo