Quando a Noite Cai – Carina Rissi

quando a noite cai carina rissi capa editora verus

Nome: Quando a Noite Cai

Autora: Carina Rissi

Páginas: 447

Editora: Verus

Antes de começar a resenha de hoje, eu gostaria de pedir desculpas pela falta de posts de Fevereiro. Mês passado foi muito louco, por muitos motivos. Foi um mês de perdas e de descobertas, de fins e de começos de novos ciclos. Agora estou me adaptando a uma nova rotina e o blog volta a estar na minha lista de prioridades. Espero que entendam e que permaneçam de olho nas novidades!

“Quando a Noite Cai” é um dos lançamentos mais recentes da Carina Rissi e foi um dos livros que ela comentou que estava planejando escrever, durante uma entrevista que fiz com ela em (eita!) 2012.

Eu adoro os livros da Carina e, sério, surtei quando esse livro finalmente chegou em casa e eu pude me jogar na história de Briana e Gael. Lembro que escrevi que ler Meg Cabot era como “colocar aquele moletom velhinho, que já se ajusta no nosso corpo naturalmente.” Sinto o mesmo com os livros da Carina.

A vida já é difícil, é puxada e, na maior parte do tempo, a gente não faz ideia do que está acontecendo ou do que estamos fazendo. É legal ler livros desafiadores, clássicos atemporais e narrativas que nos fazem refletir sobre a coisa toda e tudo mais, mas, às vezes, tudo que precisamos é de uma leitura fácil, que seja como receber um cafuné e que deixe a gente suspirando no transporte público. Os livros dela são assim.

Em “Quando a Noite Cai”, acompanhamos a história da Briana, uma moça super desastrada que não consegue se manter por muito tempo em nenhum emprego, apesar da grande necessidade financeira de sua família. Há anos, Briana tem sonhos que se repetem e que formam uma história contínua. Basta adormecer e a garota é transportada para uma Irlanda repleta de guerreiros e de altas disputas entre reis e reinos. Um guerreiro em especial é o dono do coração de Briana e ela aguarda as noites ansiosamente para encontrar-se com ele. A coisa toda é muito dramática, sabem como é.

Certo dia, Briana é convidada a participar de uma entrevista de emprego, mas desiste depois de esperar seu entrevistador por horas e de quase alagar o escritório inteiro em um acidente com o bebedouro. Na saída, como desgraça pouca é bobagem, ela é atropelada por um carro. Quando o motorista responsável pelo acidente sai do carro para ver o que aconteceu com a garota, Briana encontra um homem que é igualzinho ao guerreiro irlandês de seu sonho. Uau, né non?

Como se isso não fosse o bastante, ela também descobre que ele era o entrevistador que se atrasou por horas, Para compensar pelo atropelamento e pelo atraso, o homem, que se chama Gael, acaba por oferecer a ela uma vaga como assistente pessoal dele.

Brianna e Gael começam a trabalhar juntos, mas a garota não consegue deixar de se perguntar de onde vem a semelhança entre ele e o misterioso guerreiro irlandês que habita os sonhos da garota. Os dois também começam, aos poucos, a se encantar um pelo outro e a coisa toda é de fazer você suspirar no busão.

Olha, eu adorei esse livro. Fui completamente absorvida por ele, como há tempos não acontecia comigo, e não pude deixar de me encantar com a mágica e a química que rola entre Gael e Briana.

Os outros personagens são bem construídos e é impossível não amar a irmã da Briana.

Mas, preciso dizer, me decepcionei um pouco com o final e com como as justificativas para toda essa situação se deram.

Eu não darei spoilers, mas, durante a leitura, eu formulei uma hipótese que justificava o porquê dos sonhos da Briana. Eu acreditei tanto na minha teoria, que, cada vez que lia, encontrava evidências que poderiam comprová-la. Quando a justificativa finalmente chegou e não era NADA daquilo que eu estava pensando, eu não me senti surpreendida, mas, sim, traída.

Foi um sentimento muito estranho, sabe? Ao invés de optar pelo caminho mais fácil, a autora deu uma volta maior e eu acho que me perdi um pouco nesse trajeto todo. Na real, eu talvez releia “Quando a Noite Cai” só para saber se foi minha pressa em saber o que estava acontecendo (eu tendo a ler livros assim rapidamente) que causou toda essa sensação ou não.

Se você já leu “Quando a Noite Cai”, me manda uma mensagem porque eu super estou precisando conversar com alguém sobre ele!!!

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo

Mentira Perfeita – Carina Rissi

mentira perfeita

Nome: Mentira Perfeita

Autora: Carina Rissi

Editora: Verus

Páginas: 461

Ando com uma ressaca literária intensa desde o começo do ano. Não sinto vontade de ler e o pouco que leio, leio forçada. Tudo mudou essa semana com o lançamento de “Mentira Perfeita” da Carina Rissi.

Eu adoro os livros da Carina e até entrevistei ela pro blog um tempo atrás. Aproveitei que fiquei com muita vontade de ler o livro novo dela (e que era meu aniversário, claro), fui até a livraria e comprei e, olha, que bom que eu fiz isso. Sabe aquele livro tão lindo, tão doce e tão amoroso que te deixa vendo o mundo como se ele fosse um lugar bom e cor de rosa e te inspira a ser uma pessoa melhor e até a ler mais? Esse é um desses livros.

Não me lembro da última vez que fiquei até às três da manhã lendo em um dia de semana, quando eu tinha aula e prova no dia seguinte! Com 40 páginas faltando para eu chegar ao final feliz de Júlia e Marcus, eu me forcei a dormir e depois passei o resto do dia xingando por não ter levado comigo para que eu o terminasse na quantidade ridícula de filas que enfrentei aquele dia.

“Mentira Perfeita” conta a história de Júlia, uma programadora de TI na L&L, empresa que a Alicia, do livro “Procura-se Um Marido” é dona.  Júlia foi criada por sua Tia Berenice, que já está velhinha e com problemas no coração. Só um transplante pode salvá-la.  Quando Tia Berê era mais nova, trabalhava como estilista e costureira de vestidos de noiva e, por isso, seu maior sonho é ver a neta casando em uma de suas criações.

Marcus Cassani é irmão de Max, um dos protagonistas do “Procura-se Um Marido“. Ele sofreu um acidente de moto e ficou paraplégico e tudo o que ele quer é voltar a andar e ser independente de novo. Marcus mora com o irmão e Alicia e eles vão casar em breve, por isso, ele não vê a hora de morar sozinho. Depois de muito negociar com os pais, Marcus consegue autorização para morar sozinho, desde que ele encontre um cuidador ou alguém para morar com ele.

Quando Tia Berenice passa mal e Dênis, o melhor amigo gay de Júlia, conta para a Tia que a menina está namorando com um homem maravilhoso, o boy magya perfeito e Tia Berê magicamente melhora, Júlia sabe que não pode contar a verdade para a velhinha sem fazer mal para ela.

Unindo o útil ao agradável, Marcus e Júlia decidem fingir que estão juntos (para Tia Berê) e que Júlia é uma cuidadora (para os pais de Marcus) e isso, é claro, gera uma série de trapalhadas que vão deixar você completamente apaixonada pelo casal e os personagens.

Não tá escrito o tanto que eu adorei esse livro. Eu queria tanto, mas tanto, ter mais páginas dessa história para ler, mais cenas para rir e mais cenas para chorar, só para poder passar mais um tempinho com esses personagens. A história é linda e a forma como ela é escrita vai fazer você se apaixonar e se envolver de tal forma que você só vai querer saber de Júlia e Marcus.

O livro é um pouco mais sério e maduro que o “Procura-se Um Marido”, mesmo com personagens mais novos, mas isso se justifica pelo histórico dos dois. A Carina também conversou com vários cadeirantes para poder entender um pouco da vida deles e acho que isso ajudou a montar um retrato mais fiel da vida do Marcus (um deles foi a Rebeca Kim, uma amiga minha. Surtei no meio da Saraiva quando eu vi o nome dela nos agradecimentos, já que eu começo a ler os livros por ali. Sempre).

Recomendo demais o livro e não vejo a hora de ter mais amigas que leram, para gente poder discutir a história e relembrar os melhores momentos desse romance que vai fazer você se apaixonar junto com o casal principal.

Beeijos, A Garota do Casaco Roxo

PS: No blog também tem resenha de “No Mundo da Luna” e “Perdida“, outros livros da Carina. As resenhas de “Encontrada” e “Destinado” você verá em breve… (acabei atrasando todos os posts porque precisava compartilhar que amei esse livro!).