As MAIS – Patrícia Barboza

Nome: As MAIS

Autora: Patrícia Barboza

Editora: Verus

Páginas: 193 (parece muito para um livro infanto – juvenil, mas a fonte é grandona e o livro tem algumas ilustrações!).

Preço: R$ 20,60 (livro baratinho! Se tiver pai por aí reclamando que ‘’é muito caro para dar para criança’’, vai levar uma olhada feia!).

Gênero: Infanto – Juvenil

          ‘’As MAIS’’ é a sigla da amizade formada pela inicial do nome das amigas Mari, Aninha, Ingrid e Susana. No ultimo ano do ensino fundamental as meninas passam por inúmeras situações. Uma eleição, algumas paqueras, algumas notas baixas, alguns micos e alguns jogos de vôlei fazem com que as amigas decidam escrever um livro para relatar suas aventuras durante o ano e celebrar essa amizade bonita.

            Com quatro personagens principais, cada uma com uma personalidade diferente, é impossível não se identificar com pelo menos uma delas (se não com todas) e acho que isso deixa a leitura ainda mais gostosa, ainda mais se for para criança!  Acho que não existe incentivo maior para ler um livro do que se identificar com um personagem! Parece que fica tudo mais intenso e você quer ler cada vez MAIS e MAIS para descobrir o que vai acontecer!

‘’Definitivamente, a Jéssica não é como outras meninas de 6 anos. Ou quase 7. Ela vai fazer aniversário e está empolgadíssima. É muito esperta e engraçada. Adora conversar como adulta, e precisa ver como ela se mete nos assuntos das MAIS quando as meninas vêm aqui em casa. Sempre tem uma opinião a dar. Até conselho sobre o namoro da Mari e do Lucas ela já deu. ’’

P.116

             Além disso, a história é gostosa de ser lida e a narrativa flui bem, com uma linguagem jovem, mas sem aquelas gírias que sempre acham que jovem fala, mas que jovem nenhum usa (Tipo ‘’Irado’’).

Apresenta problemas e situações que TODO mundo já viveu pelo menos uma vez na vida em um ambiente escolar (e fora dele também!), mas diferente de alguns livros que servem como guia, Patrícia Barboza deixa a historia se desenvolver como um romance mesmo!

‘’- AMIGAS PARA SEMPRE!- as quatro gritaram juntas, com as mãos entrelaçadas, e nem ligaram quando metade da praça de alimentação olhou para elas’’

P.193

            Recomendo ‘’As MAIS’’ para TODO MUNDO que procura um livro para ‘’crianças’’, mas que não se pareça muito com um livro de criança sabe? Serve até para os meninos porque até eles (apesar das personagens principais serem meninas) são fofos demais!

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo

PS: Tá em São Paulo esse fim de semana? A Patrícia Barboza vai lançar ‘’As MAIS 2 – Mais eu me mordo de ciúmes’’ na Fnac da Avenida Paulista as 17 horas, junto com as autoras Leila Rego, Tammy Luciano e Fernanda França! Vai perder a chance de ter seu livrinho autografado?

Amigas (Im) Perfeitas – Leila Rego

Nome: Amigas (Im) Perfeitas

Autora: Leila Rego

Editora: Gutenberg

Páginas: 389

Preço: R$ 39, 80

        

 

 

 

“Juntas no amor, na dor e no rock’n’roll’’, frase que acompanha o título, define muito bem a história criada por Leila Rego. No livro conhecemos Nina, Malu e Pâmela, amigas desde o colégio e que estão sempre juntas, para o que der e vier e com direito a trilha sonora do Legião Urbana.

’Na nossa sociedade, a versão feminina de cafajeste é a galinha. E galinhas não são muito bem vistas pelos olhares mais ortodoxos.’’

p.15

 Nina é a mulher mais ‘’dedo podre’’ da face da Terra (o que ajuda ainda mais a identificação do leitor com a história, afinal de contas, quem nunca escolheu o único cafajeste no recinto e quem não tem pelo menos uma amiga que fez e que vive fazendo isso?), ela está sempre à procura de um amor perfeito, daqueles que fazem suspirar, mas tudo o que ela consegue arranjar são cafajestes. O mais recente, é o Marcelo,  conhecemos ele durante a trama e vamos acompanhando o desenrolar do namoro (Para vocês terem ideia do nível dos amores de Nina, alguns apelidos são ”Marcelo Coringa”, ”Lúcio Darth Vader” e ”Sandro Lorde Voldemort).

‘’[…] Vou fazer uma simpatia para meu namoro com Marcelo vingar de vez. Conheço uma poderosa e infalível. Só precisava dos ingredientes certos… e do santo certo. No caso, é aquele mesmo. Esse santo sabe das coisas.

Certo, então vamos à simpatia.

Desenhe um coração em uma folha de papel branco.

Ok, ali estava a folha e o coração, desenhando de caneta rosa para o santo entender que sou bem romântica.

Muito bem. O próximo passo é recortar o desenho e escrever dentro dele seu nome e o do namorado.

Feito.

Agora, coloque o desenho no fundo de um prato e derrame mel…

Ai, droga! Não tinha mel.

Será que não podia trocar por cobertura de chocolate? É doce da mesma forma. E melecado e grudento. Achei que ia funcionar, uma vez que o objetivo principal era que Marcelo ‘’grude’’ em mim.

É, foi o chocolate mesmo.’’

p.75

Manu é a mais protetora do grupo. É aquela amiga que ama dar conselhos amorosos, mas que não namora, nem é casada. Conforme a história se desenrola, vamos descobrindo mais e mais sobre o passado dela (alias, descobrimos mais sobre o passado de todas) e ficamos ainda mais interessados na vida das meninas. Manu é outra pessoa com a qual todo mundo consegue se identificar por ter ter uma personalidade muito forte, me identifiquei mais com ela do que com Nina, que é quem narra a história.

Já Pam aparece pouco na trama se comparada com as amigas, ela só recebe destaque mesmo e descobrimos mais sobre ela da metade para o final do livro, mas mesmo assim, é fácil gostar dela e ser cativado por ela. Pam é aquela mulher que parece ser estável e forte, uma verdadeira muralha, mas no fundo no fundo, ela é a mais sensível e que mais precisa de ajuda.

Mas se você acha que cafajestes  e desilusões amorosas dominam a história inteira está muito enganado! Os mocinhos criados por Leila também são Ó-T-I-M-O-S e fazem toda a raiva pelos cafajestes desaparecer em uma piscadela! Além disso, eles soltam perólas como essa aqui:

‘’ – Não vejo sentido na traição. Estaria me iludindo com uma vida vazia buscando felicidade momentânea a todo instante. Sou fiel a mim e aos meus valores. Se algum dia eu trair alguém, estarei traindo a mim mesmo em primeiro lugar.

Gente, estava chocada.

Um homem tinha falado isso mesmo? Tão raro nos dias de hoje!

Vamos emoldurá-lo e colocá-lo em um museu? Eu sou super a favor.’’

p.234

Com um humor meio sarcástico, mas na medida certa, a narrativa flui rapidamente e te envolve de uma maneira que quanto mais você lê, mais você quer! Quando acabei a história fiquei com aquele gostinho de quero mais na boca durante um bom tempo! Não conseguia encontrar nada que me agradasse tanto quanto ‘’Amigas (Im) Perfeitas’’!

 A capa também é linda! Ela tem uma textura que combina muito com as cores e a vida das amigas, fica perfeito demais! É uma das minhas capas favoritas desse ano!

 Já li ‘’Pobre Não Tem Sorte’’e posso afirmar que Leila amadureceu muito sua escrita entre um livro e outro. Os personagens são muito melhores e mais cativantes, aliás, a narrativa também é! Te envolve muito mais!

Com ‘’Amigas (Im) Perfeitas’’ e um número cada vez maior de autoras nacionais publicando chick-lits, podemos afirmar que daqui a alguns anos, o ‘’chick-lit brasileiro’’ vai ficar até melhor que o ‘’importado’’. Afinal de contas, é bem mais fácil gostar de uma personagem que come pão de queijo no café da manha.

Beijoos, A Garota do Casaco Roxo