Um Amor para Recordar – Nicholas Sparks

     Recebi este livro por que participei do book tour organizado pela Tathys do ‘’Eu Sou Assim’’( HTTP://tathy.com.br) queria agradecer MUITO pela oportunidade! Dividir com todo mundo e fazer novos amigos por esse Brasil afora foi maravilhoso, obrigada, do fundo do meu coração!

         Mas agora vamos ao que importa! Confesso que estava enrolando para escrever esta resenha, por que a)Meu estomago decidiu que estava na hora de ter uma crise de gastrite b) Temos que repor as aulas que perdemos durante a greve e é realmente cansativo e desanimador ir para a escola c) É MUITO difícil para eu escrever sobre tio Nyck sem parecer chata e às vezes até um pouco preconceituosa.

         ‘’Um Amor Para Recordar’’ conta a historia de Landon Carter, um jovem rico e rebelde de uma cidadezinha do sul dos Estados Unidos, a historia continua (minha memória está meio falha, então eu tenho medo de falar demais e acabar soltando spoiler) e Landon acaba se apaixonando por Jamie a filha do pastor, que anda sempre com a bíblia debaixo do braço (Thaluana, cadê você nessas horas?) e que cuida de todo mundo necessitado da comunidade.

         Tenho que admitir que Sparks é um gênio, que consegue escrever historias que emocionam as pessoas e que obviamente viram um best-sellers. Mas eu não gostei desse livro, me perdoem pelo que eu vou fala a seguir (alias, se isso aqui sair no blog da Tathys, eu sinto que vou ser crucificada).

         Sparks escreve para fazer você chorar e para vender. No começo Jamie fica sempre com a bíblia debaixo do braço, é a inocente e que cuida dos pobres e reprimidos, diz para todo mundo que vai rezar por ele e que vai tentar ajudar. Isso é inspirador e interessante? NÃO, fica extremamente irritante, me perdoem, mas (NOVAMENTE, ESSA É A MINHA OPNIAO) ela fica em uma lenga lenga que dá vontade de fechar o livro e dar com ele na cabeça dela !

         Landon passa por uma transformação por  Jamie e isso foi… legal! O ‘’climáx’’ da historia, que fica na pagina 159, fez a maioria chorar não me emocionou, talvez por eu já ter assistido o filme (este, eu ouso dizer, é um dos raros casos em que o filme é melhor que o livro)

         Mas é o que eu disse na minha resenha de ‘’Querido John’’, Sparks tem uma fórmula para escrever seus livros: Homem Malvado conhece menina boazinha que cuida de gatos, animais feridos, órfãos, pastores e que constrói casas para pobres e reprimidos, depois ela fica doente, ou ele fica doente, ou alguém entra no meio do relacionamento dos dois e eles se separam, ele faz você chorar ALOUKADAMENTE e vira Best-seller(se alguém tiver lido um livro dele que não seja nesse formato, me avisa! Acho que o único que se salva é ‘’Diário de uma Paixão’’ e com ressalvas)

         Enfim, não gostei do livro e não fiquei muito bem durante a leitura, mas como ele é extremamente bem escrito, vou dar 4,75 (em uma escala de 1 a 5, criada neste momento pela garota do casaco roxo que vos escreve)

         Pelo que eu li no caderninho que acompanhou o Book Tour, e pelo que eu e a Ana Carolina Nonato (do blog ‘’Seis Milênios’’ que foi para quem eu enviei o livro) conversamos no twitter, eu não fui a única que achou isso.

         Mesmo assim, agradeço pela oportunidade Tathys! Cuidei do livro melhor do que cuidaria dos meus! Por favor, faça mais book tours e tenha certeza de que eu vou participar! Sendo do Sparks ou não! Amei a oportunidade!

         Beijoooooooooooooos, A Garota do Casaco Roxo

PS: E que capinha mais sem-graça! Podiam ter caprichado mais um pouquinho!

PPS: Gente, vamos participar da promo de seguir o @onovojeito e @AmandaAriela, vamos lá! É por uma boa causa! É só deixar comentário com twitter no post da coluna das ONG’s

Querido John – Nicholas Sparks

Nicholas Sparks, autor numero um de best-sellers, trás agora uma historia inesquecível de um jovem que tem que tomar a decisão mais difícil de sua vida em nome de seu grande amor.

       ‘’Querido John’’, dizia à carta que partiu um coração e transformou duas vidas para sempre.

       Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exercito, após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota dos seus sonhos, Savannah. A atração mutua cresce rapidamente e logo se transforma em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porem ninguém previa o que estava para acontecerem, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para a Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

       Esses dias ‘’deu a louca’’ na minha mãe, e ela decidiu ir à Livraria Cultura e passar um tempo lá. Mas acabou que ela se sentiu um peixinho fora d’água além de sentir intensa e extremas saudades de mim! (BEIJO MAAAE!)

       É claro que ela não iria sair de uma livraria sem trazer alguma ‘’coisinha’’ para mim, então ela ficou em dúvida, e acredite em mim, é MUITO difícil me agradar quando o quesito livros! Eu sou ma CHATA! Não supoooorto livros de auto-ajuda, saí de perto de  mim se estiver carregando algum livro com conteúdo ‘’sobrenatural’’ (até que algum autor me prove o contrario, eu vou repudiar esta categoria até o resto dos meus dias! A única exceção para mim nessa categoria é Tia Meg com a séria ‘’A Mediadora’’ e o Jesse e seu sotaque hispânico sussurrando no meu ouvido ‘’Mi Hermosa…’’ tá! Parei! Acalme-se Amada, não tem um fantasma bonitão no meu quarto, muito menos falando mi hermosa para mim) Deu pra entender que é bem complicado, né?

       Então ela ficou hooooras conversando com a vendedora, que no final sugeriu para minha mãe ‘’Querido John’’ . Para ser sincera e falar a verdade, eu tinha um pouco de receio em ler esse livro, receio por que eu não gosto de chorar, medo de achar um livro ruim enquanto todo mundo babava e olhava pras bundinha  covinhas de Nicholas Sparks, medo de esperar demais de um livro e ele não ‘’encher meu tanque’’de amor

       Até que eu reuni coragem, e tempo.E o que eu temia, aconteceu! A separação de John e Savannah era obvia até por que não se larga o exercito de uma hora para outra, ainda mais nos EUA aonde a carreira militar é levada extremamente a sério, até ai tudo bem! Mas de verdade, eu esperava alguma reviravolta, mudança drástica, alguma coisa! Qualquer coisa menos o que aconteceu!

       E outra, tenho que ser sincera, do fundo do meu coração! A única certeza em nossa vida é a morte, e ainda assim não estamos prontos para ela! Longe disso! E quando se fala sobre doenças, e/ou coisas que podem te ‘’lancar ’’ direto para o beijo do dementador  a morte, é fácil emocionar, é fácil alcançar nossos corações,  e nos fazer chorar até nossos úteros se retorcerem e você ter que ir tomar um Ponstam por que o 9 Buscofem não faz mais efeito!

SPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERSSPOILERS

Quando no livro a Savannah descobre que o pai dele tem Síndrome de Asperger , preciso dizer que fiquei muito PUTA! Me crucifiquem, joguem pedras em mim e grudem chiclete no meu cabelo! Mas essa é minha opinião! Eu ainda não li todos os livros de Nicholas Sparks, mas me responda! EM QUAL LIVRO DELE, NÃO HÁ UM PERSONAGEM COM ALGUM TIPO DE DOENça OU QUE MORrE? Sério! Me respondam! Querido John: Asperger/Autismo (não atrapalhou no relacionamento do casal principal! Mas ainda assim, é uma doença que está presente no livro!), Diário de Uma Paixão: Parkinson (não me lembro se é Alzheimer) e uma série de ataques do miocárdio, A Última Música (câncer). E por aí vai, desculpem minha revolta, mas essa é minha opinião e eu acharia errado escrever uma resenha contando mentiras ou não a demonstrando efetivamente!

       Mas depois que eu superei toda essa revolta, fiquei curiosa e segui minha leitura(até para não magoar minha mãe). E admito que me emocionei, nesse livro o relacionamento John/Pai me chamou MUITO mais atenção do que John/Savannah.

       E o final foi triste e lindo ao mesmo tempo! São poucos os livros que conseguem ser tristes e lindos! E eu gostei de verdade do ritmo da história! É difícil escrever um livro cuja historia se passa em dez anos e manter um ritmo leve e agradável de leitura! Por isso eu perdôo Nicholas Sparks e sua quase hipocondria, e eu digo com todas as letras, byts e sílabas que eu GOSTEI desse livros (só não digo que amei porque eu consegui segurar o choro!)! XD

       Beijoos, A Garota do Casaco Roxo