Dizem Por Aí… …que algumas pessoas são melhores do que outras para guardar segredos. – Jill Mansell

19 dez

AF-CAPA-DizemPorAi.inddNome: Dizem Por Aí

Autora: Jill Mansell

Editora: Novo Conceito

Páginas: 432

Preço: R$ 29,90

Tilly Cole é uma londrina de 28 anos e acaba de levar um pé do namorado com quem divide um apartamento – o qual não tem condições de bancar sozinha – e decide visitar sua melhor amiga, Erin, que tem uma loja de roupas de grife usadas em uma cidade chamada Roxborough, enquanto pensa no que fazer com o problema do apartamento, já que é a única coisa que a incomoda no término com o namorado. Durante a visita, ela vê um anuncio de jornal para um “emprego divertido” e decide ligar, já que sua vida em Londres não está resolvida e morando em Roxborough ela ficaria perto da amiga. Calma, ela não vai trabalhar em um bordel.

Tilly acaba sendo empregada por Max, um gay divorciado com uma filha de 13 anos, Lou e uma ex-mulher, Kaye que é atriz de Hollywood, para trabalhar em sua casa e ajuda-lo na empresa de decoração, o que não parece um emprego muito divertido falando assim, mas ao longo do livro você vai desejar também ter um emprego desses só pelo empregador engraçado e por ter que encontrar frequentemente com Jack Lucas, melhor amigo de Max e eventualmente empregador dos serviços da empresa dele. Jack é conhecido na cidade como “o Garanhão” – mas não é pra menos, toda vez que uma cena com ele é narrada, a palavra “irresistível” aparece. Mesmo sendo avisada por todos do histórico de Jack, Tilly não consegue não se sentir atraída por ele, o que não significa que ela não possa tentar evitar ele caso tente alguma coisa, o que se torna engraçado com o fato de que ele desenvolve um interesse por ela e Tilly acaba tendo que evitar ele não só hipoteticamente.

Entre fofocas típicas de cidade pequena e fofocas Hollywoodianas, Kaye, a ex-mulher de Max volta para a cidade após ser vítima de mentiras espalhadas pela mulher ciumenta de seu diretor, o que não é problema para Tilly, porque elas acabam se dando muito bem, porém Tilly, que já estava ponderando sobre parar de evitar Jack, fica ainda mais receosa quanto a ele, já que Kaye vem reforçar o aviso de que ela deve se manter longe dele. O que ela, com muita dificuldade, tenta continuar fazendo. Olhem… Ela é forte.

Os personagens são divertidos, todos. Acho que é por isso que falam de “humor britânico” porque, assim como Charlotte Street, a história é engraçada sem ser boba e a maneira como ela é escrita é que faz o livro ficar mais divertido. Sem esse toque da escrita, os momentos desconcertantes de Tilly não seriam tão bons (e acredite, eles são muito bons). A Tilly é uma personagen com a qual é possível se identificar e ao mesmo tempo não é cheia de clichês como as personagens-identificáveis-usuais (Oi? Você entendeu.).

Fiquei sem entender o título do livro até a história começar a se desenrolar de verdade e coisas surpreendentes sobre Jack Lucas e sua reputação serem reveladas (e me fazer torcer ainda mais para ele e Tilly acabarem juntos), o que eu não esperava que acontecesse, porque a história já parecia bem interessante sem essas revelações. Ok, na verdade, mais que interessante, antes mesmo de chegar ao meio esse livro já havia ganhado um lugar entre meus favoritos, mesmo me perguntando o que o título tem a ver com a história (tem tudo, prometo). E eu não poderia deixar de encerrar falando que eu a-m-e-i.

Booktrailer: 

Resenha por Yasmin Quasne

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: